Blog Page

Cuidado quando for comprar um carro usado.

 Quem acredita que seguir todos os passos para a compra de um usado dá muito trabalho, e acha que pular etapas agiliza o processo, pode se arrepender. Não tomar todas as precauções, especialmente em relação à documentos, pode render uma boa dor de cabeça e, em alguns casos, levar muito tempo até que a situação seja resolvida.“Alguns veículos podem ter restrições judiciais, quando a Justiça determina que não podem ser vendidos, mas você só descobre se fizer uma consulta do Detran”, diz Guilherme Pastore, advogado do Stocche Forbes, com escritórios de advocacia em São Paulo e Rio. Nesse caso, se o comprador já pagou algum valor, como um sinal ou entrada, pode ter problemas para que seja devolvido.Já o vendedor pode ter transtornos quando a transferência não é feita. “Caso o veículo vendido se envolva em acidente sem testemunhas, o antigo dono é quem consta nos registros do órgão de trânsito. Claro que é possível provar a venda e a questão da responsabilidade, mas isso pode levar tempo e com certeza vai trazer problemas”, diz o advogado. Para todos esses casos não adianta recorrer ao Código de Defesa do Consumidor: “Por ser atividade que as partes não exercem regularmente, a compra e a venda de veículos entre particulares são amparadas pelo Código Civil”, explica Pastore. Para qualquer problema o prejudicado deve entrar com ação civil na justiça.